He observes, he smiles. He loves
link link link link link link
credito
»
Sentir e escrever. Sentimentos e palavras. Emoções e expressões. Um mundo insano, tente entender. Quem sabe algum dia chegaremos a uma conclusão.

”Estou tendo uns dias difíceis, mas nada, nada de grave. Dias escuros sem sorrisos, sem risadas de verdade. Dias tristes, vontade de fazer nada, só dormir. Dormir porque o mundo dos sonhos é melhor, porque meus desejos valem de algo, dormir porque não há tormentos enquanto sonho, e eu posso tornar tudo realidade. Quando acordo, vejo que meus sonhos não passam disso, sonhos; e é assim que cada dia começa: desejando que não tivesse começado, desejando viver no mundo dos sonhos, ou transformar meu mundo real num lugar que eu possa viver, não sobreviver.” Caio Fernando de Abreu

Dias vazios.

Queria muito saber: porque tudo parece tão vazio? 

De repente tudo começou a perder o sentido. Venho buscando incontrolavelmente um sentido, alguém pra dar um sentido  (?)

Dias cinzas, frios, nublados. Dias de outono. Um estação linda, um tempo perfeito, mas e o que fica aqui dentro? 

Às vezes tudo que eu quero é ser invisível. Quero meu silencio. Abraço a solidão.

Às vezes a única coisa que eu quero é ser notado, é ver um sorriso, é sentir um abraço. Fazer a diferença.

Dias vazios, dias iguais. 

Meias histórias, meio amor, meio.

Esse dia nublado, entristecido, sem um ar de alegria e sorrisos, me deixa tão estranho. Queria me esconder dentro de mim mesmo, como se eu fosse uma tartaruga e pudesse esconder meus braços e a minha cabeça, e ali ficar, sem ninguém pra incomodar, sem ninguém pra me machucar, sem ninguém para dar sequer uma satisfação. Sim, às vezes - muitas vezes - sou egoísta. Ou melhor, tenho excesso de amor próprio, né? (Ou não).

Não aguento mais viver nessa história mal acabada. Nessas - poucas - horas que você me chama, e eu fico com aquela maldita esperança de novo. Cansado dessa complicação, desse jogo. Cansado de me machucar. Me machucar porque? Pelo amor de Deus, vou cuidar da minha vida. Não, tinha me esquecido, droga! Minha vida, ultimamente, está ligada em você. Droga, mas que droga.

Eu gosto, eu quero, eu preciso de inteiras! Inteiras verdades, inteiros sentimentos, um coração inteiro. Não quero metade, nem uma pontinha, nem nada que eu não possa chamar completamente de meu. Sou mesmo assim, e daí? 

Chega de bla bla bla. Eu tenho uma enorme bipolaridade em sentimentos que já estou até confuso sobre o que eu realmente estou escrevendo, ou iria escrever.

Acho que a bagunça dentro de mim está tão grande, mas tão grande, que não sei nem por onde começar a me expressar, o que pensar, o que falar, o que escrever.

Ah, o melhor mesmo é deixar esse dia acabar. Vamos viver o amanhã, não é mesmo? Sem planos, sem expectativas. Apenas buscando sorrir.

Boa noite, diário da vida. Quanto tempo, não? Venho comunicar-lhe que foi bom estar longe. Foi bom sumir. É, foi bom! Sabe porque? Estou feliz! Ao observar a vida, percebi que ela é mais bela do que eu imaginava. Percebi que ela vai além de palavras. Percebi que ela prepara pra aquilo que está por vir.

Pera, como assim? A vida prepara para própria vida? É, ficou confuso. Mas talvez seja isso! AH! JÁ SEI! Então a vida é uma escola? Que tem livros que nos preparam, provas que devemos passar, e no fim nos formamos? Isso, exatamente. Mas esse ciclo não tem fim. É como se fossem diversas e mais diversas graduações. Não graduações de faculdade, graduações da vida. 

Quero tanto me graduar. Me graduar em amor, em paixão, em PAZ. Me graduar em família, em felicidade, em futuro. Me graduar honestidade, em exemplo, em generosidade. Me graduar em grandiosidade de espirito! 

Quanto mais me ponho a observar essa tal de vida, mais vejo o quanto ela é uma caixinha de surpresas. Agora é esperar  o que virá pelos próximos aprendizados. Botar ”mão na massa”, e lutar pelos meus tão queridos sonhos.

Por algo pra fora, alimentar a presença de novos sentimentos. Recomeçar. Aprender a crescer e lidar com as lições e aprendizados que a vida nos mostra. É, recomeçar. Olhar pra frente, sem esquecer o passado, apenas respeitando os limites daquilo que faz bem levar junto e ser lembrado, e deixar pra trás aquilo que nos faz mal, que é só aprendizado. É, recomeçar.

A peça que está faltando.

Não consigo me conter. Todos os dias são iguais: tediosos, desanimados, apreensivos, ansiosos. Parece que a hora não passa, que o diferente não acontece.

Eu tentei, e como tentei! Usei todas as portas possíveis. Encaixei as minhas chaves. Se vai abrir a porta? Ah, realmente não sei. Mas digo novamente: eu tentei!

O que mais me intriga é o fato de tentar procurar outras saídas, outras portas, ou melhor: saídas de emergência. Mas essas saídas parecem lacradas, e por mais que eu tente e insista procurar mais saídas, não vai adiantar. 

Tem uma peça nesse quebra cabeça faltando. Uma peça que vai mostrar o porquê dessa demora, dessa espera. Uma peça que vai me fazer ver o porquê que eu não deveria insistir nas saídas de emergência. O porquê que eu tenho que ter fé, esperança e, principalmente, paciência.

O que me resta é esperar. Esperar pra ver qual vai ser o resultado final desse quebra cabeça. Qual vai ser a obra que está por vir. 

Não choro minhas perdas, nem temo a inveja e o olho gordo que me rodeiam. Sou de Deus, quem não é que se cuide!



Caio Fernando Abreu

É uma vida tão bela, mas um tempo tão  curto.Tanto pra se fazer, tanto pra tornar realidade. Cada um tem sua maneira de seguir, de lutar. Cada um enfrenta sua dificuldade e seus obstáculos. Alguns param no tempo jogando o tempo valioso da vida própria cuidado da vida dos outros. Mas não tem problema, cada ação gera uma reação, não é mesmo?

É necessário sorrir, ter esperança, lutar. Caiu? Levanta! Olha quanta coisa o mundo oferece. Basta saber os caminhos a seguir. Seguiu um caminho errado? Bom, não posso dizer que há volta, mas tem como compensar a partir de agora. Vista a melhor roupa, repense suas atitudes, te coloques em primeiro lugar. Se valorize, sorria, lute por aquilo que realmente vale a pena.

O mundo precisa de amor, de compaixão, de felicidade. O mundo precisa de bondade, de companheirismo, de atitude. O mundo precisa de ações positivas, de pessoas verdadeiras, de lutas e conquistas. 

É tão fácil reclamar, chorar. Tão fácil dizer que tudo está errado, que você mesmo faz tudo errado. Tão fácil apontar os erros dos outros. Porém, mas fácil ainda, é olhar pra frente, ter atitude e fazer a sua parte. Porque, afinal, é mudando o seu mundo que aquilo que está em volta vai começar a mudar também.

Meu Deus, afasta de mim os venenos diários de quem não acrescenta, só diminui. - Caio F. Abreu. 

Eu quero distância.

Distância da inveja, distância das coisas ruins. Distância daquilo que, como disse Caio Abreu, me trava o riso.

Não me importa se o caminho é mais difícil, se eu vou ter que lutar, se eu vou ter que persistir. Tudo que eu preciso é persistir. Persistir e manter longe de mim todas essas coisas que me deixam pra baixo, que me desinteressam.

Eu quero um mundo colorido, quero um dia cheio de sorrisos, abraços sinceros. Quero compaixão, quero honestidade, quero amizade. Quero irmandade, quero afeto. 

Pois bem, eu só quero mesmo é ser feliz.